Ninguém pode saber

É secreto
Ninguém pode saber...
Você tenta esconder
Uma saudade guardada
Teimosamente manifestada
Nas horas mais erradas
Nas gavetas cerradas
Nas palavras guardadas
Músicas lembradas 
Separadas
Tocadas de repente 
Você sente alguém longe, ainda tão presente

Disfarce
Ninguém pode saber...
Logo você
O que vão dizer?
Seu plano certinho
Tudo direitinho
Arrumadinho
No nada, aparece o sentimento 
Justamente no momento em que você mais tem precisão
Em que pesa demais sua decisão
De novo, não!

Suspire
Ninguém pode saber...
Fundo respire
Parece ouvir a voz que nada disse
E como se visse quem aí não está
Dá vontade de abraçar demorado
Até o mundo acabar
Se ele fosse seu namorado
Que sabe daquele seu lado
Que ninguém pode saber
Afinal, pelo menos de você
Não vão ter do que dizer 

Do que você tem vontade
Ninguém pode saber... 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Fila e a Oportunidade

Veraneou

Brasil: Financiamentos versus Credibilidade