Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Cansado

Cansado de ser confundido
Com segurança do lugar
Motorista particular
Só porque uso terno
Parece que ninguém vê
Mas ele é bem cortado
E caro de pagar


Cansado de acharem
Que o outro sou eu
Que o título não é meu
Parece que ninguém tem percebido
O quanto me preparei
O esforço desprendido
O "deploma" que conquistei


Cansado do pressuposto
Da cor associada à função
Do excesso de presunção
Parece que ninguém percebe
A distinção
A instrução
A irritação

Oraçãozinha

Que Deus me e esclareça  
Que Ele me fortaleça 
Que de mim não se esqueça  
Que o amor prevaleça  
E que alguém me reconheça 

Amém.

No Final...

Eu poderei ter acumulado bens, dinheiro no banco e ações na bolsa. Ter o mais veloz carro, a bela casa. Mas no meu último dia, nada disso valerá. No final, será não o que tive, mas sim o que vivi.

Eu serei os livros que li e os filmes que assisti. Serei os lugares que fui, os perfumes e sabores que provei. Os textos que escrevi. Serei a música que ouvi. Steve, Milton, Jobim, Vila-Lobos, Coltrane, Pat, Miles... "Blue and Green". 
Serei os amigos que fiz, os amores que vivi e que não pude realizar, os abraços e beijos dados e os interrompidos. Serei meu pai e minha mãe. Serei minha descendência. O que veio e se foi. O que chegou e ficou. Serei minhas dores e meus alívios. Meu sorriso e meu pranto. Serei a corrida, o suor, o cansaço e o prazer. Serei o brilho nos seus olhos naquele Café.
No final serei muita coisa e muito pouco. Serei gota e oceano. No final sobrará quase nada e ficará quase tudo. No final será somente a alma. Somente eu.
I will be OK...

Horizonte

Horizonte
(Alexon Fernandes)

Que ele se abra
Que me surpreenda
Que seja largo

Que tenha sol
Que venha cheio de prenda
Que seja doce depois de tanto amargo

Que amor ele traga
Que paz ele dê e venda
Que revele de saúde um rico lago

Uma carta para minha mãe

Oi, mãe.

Quanto tempo! A teologia me ensinou a acreditar que não teríamos mais contatos até o dia do juízo final. Mas o meu amor e a minha saudade me fazem acreditar que, por muitas vezes, já tivemos alguma forma de contato. Que digam os sonhos tão reais que tive com você... até o seu perfume eu senti. 
Por aqui, muita coisa acontecendo, mãe. Desde que você se foi, muita coisa mudou e muitas continuaram a mesma coisa, só que com nomes e personagens diferentes. As pessoas que você julgava não serem legais mostraram a que vieram. Quem você apostava todas as fichas provou que você estava certa. Decepções, algumas. A gente não acerta sempre. Lembra da última brincadeira que fizemos? Você disse que estava enjoada de marmanjos e que queria um neto. Ele veio, ou melhor, ela. Uma menina, linda, esperta, cheia de perguntas difíceis pra gente responder. Ela é a minha cara, magrinha como eu era na idade dela. Tem cachos dourados que reluzem à luz do sol. Vaidosa e adora dançar. Um dia desses ela me…