Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2013

Crise

Quanta crise...
Crise financeira.
Dinheiro gasto com besteira.
Crise de opinião.
Se diz que sim, é crise. 
É crise, se que não.
Crise moral.
Se confunde comum
Com normal.
É usual tratar mal.
Crise. Quanta crise!
O jornal é reprise. 
Gente-lixo dormindo na marquise.
Humanos e sua crise
Eterna, paterna e materna
Crise em casa.
Crise de quem casa,
Para se livrar d'uma 
E se meter n'outra...
Crise.
Tanta crise!
De identidade,
Nada é mais verdade. 

Bom (como tem que ser)

Inexplicavelmente bom. 
Como se nada similar houvera acontecido até então
Bom para dois. De renovar, de clarear, de alegrar. 
De rir do nadar, de suspirar.

Erradamente bom.
De tirar a concentração. Gastar horas...
Pensando, imaginando, conversando, conhecendo
Apaixonado, aprendendo.

Atrasadamente bom.
Como vestido perfeito, visto na vitrine da loja em frete,
Depois de ter saído de onde gastou todas as economias
Em outro vestido, óbvio apenas.

Apressadamente bom
Rápido como chuva surpresa
Molhou, refrescou, fez verdejar a grama
Deixou cheiro de molhado na terra
E deixou paz

Deixa saudade o que é bom
De pegar de surpresa, sem permissão
De lembrar o que foi, que não é mais
Onde estará? O que pensará?
Outra vez o bom virá?

Bom...

Viagem de Si

Ele pegou um avião e partiu
Foi ver o que nunca viu
Desatou a armadilha em que caiu
Olhou o horizonte e sorriu. 

Ele pegou um trem e foi olhar
O que só conhecia de ouvir falar
Deixou a visão no êxtase marejar
Queria histórias para contar.

Ele pegou um barco e mares foi conhecer
Em novos portos abastecer
Outras terras conhecer
Entender o sentido de ser. 

Ele pegou uma estrada e caminhou
Lembrou de tudo que amou
E do que abandonou
Em água boa a alma lavou 
Novo ele voltou.

Variação

Variação
De cor, sabor,
Odor
De lugar, de visão
Viajar.
Variação
De normas, alternativas,
Formas
De sensação, de emoção
E condição. Variação
De tema, de acorde,
Da harmonia
De andamento, agora andante
Ao perceber que a vida se esvaia.

Olhos

Existem certos olhos, em que a gente se encontra ou se perde de vez.

Plebeu

Esse seu jeito 
Imperfeito 
Pra mim perfeito
De manias que quero todas
De mesmo restaurante
Do cotidiano batom rosa
Da demorada prosa 
De auto-penitências
De exclamações e reticências 
Me vem
Me invade a vida
Bagunça os planos
Eu me fazendo de esperto
Tudo certo, no meu inútil engano
Você, castanha, roubou meu sono
Virei um insano insone
Chamando seu nome 
De madrugada
Do nada
Nada
Você? Nada

Posso Tudo.

Ao longo dos anos, tenho visto muita gente citar o Apóstolo Paulo, para justificar as mais variadas coisas. É comum lembrarem de uma frase sua, "Posso todas as coisas naquele que me fortalece." (Fp: 4-13), para se assumir uma atitude ousada ou desafiadora. O curioso de tudo isso é notar que, numa analise mais detalhada do texto da carta que Paulo escreveu ao cristãos da cidade de Filipos (na antiga Macedônia), veremos que o contexto se refere às intempéries pelas quais o apóstolo passou em sua peregrinação missionária. Vejamos: "Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece. Apesar disso, vocês fizeram bem em participar de minhas tribulações. Como vocês sabem, filipenses, nos seus primeiros dias no evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja partilhou comigo no que se refere a da…

Ver-te dançar

Queria te ver dançar. Mas dançar antes da dança...
Como te preparas Do modo que tu pões teu vestido que contornam e reverenciam tuas formas. Teus cabelos sendo cuidados frente ao espelho. O mundo pára e vira simples moldura. Teu batom rosado, cobrindo a carne suave de tua boca. O modo como calças tuas sandálias baixas que adornam teus belos pés e artelhos. 
A música toca, teus olhos se fecham como se tu entronizasses os acordes e ritmos. E tu mesma transforma-te em música. Teu suor tem sabor de Salsa... Quente e viciante Teus sorriso tem luz, de teus olhos sai o mel da vida.
Como será te ver dançar?  Tocar teu corpo molhado, possuído por compassos e alegria. Deusa encarnada em ritmos, movimentos e calor. És mulher em perfumes e sons. Abraça-me. Dança. Faça-me morrer e reviver.

Especial.

Achar uma pessoa especial é uma das coisas mais gratificantes nesta vida. É como um presente. Um alívio que recebemos durante a caminhada. Uma pessoa especial pode não ser nossos pais e irmãos, ou nem mesmo quem escolhemos para namorar ou casar (por mais que insistamos em não escolher pessoas especiais para serem nossas parceiras e depois amarguemos num cotidiano claudicante).
Esta pessoa especial pode se revelar nas mais variadas formas. Geralmente, ela tem bom humor e pensamento rápido. O que não significa que ela seja apressada no falar e no agir. É sábia. Já repararam que uma pessoas especial olha nos olhos, presta a atenção no que dizemos e, vez por outra, recorda de coisas que falamos há tempos e nem lembrávamos mais? E não lembra para nos acusar ou julgar, mas sim para esclarecer, exortar e até para nos fazer rir. 
Uma pessoa especial nos percebe pelo olhar, tom de voz e até pelo silêncio. Ela tem amigos de todas as tribos, de idades variadas e das mais diferentes crenças. Sempr…

"Eles" (poderia ser "Nós")

Eles se curtiam
E nem sabiam
Eles se conheciam
E nem percebiam
Eles por mesmos lugares transitaram
E nunca se cruzaram 
Na mesma escola estudaram 
Mas no tempo descompassaram 
Eles um dia se encontram 
Sem querer se enxergaram
Eles se descobriram 
E mutuamente se atirariam 
Era lindo o que sentiram
Um para o outro especiais se diziam
Eles num mundo particular viviam 
E parecia que as barreiras não os impediriam 
De repente, as paredes ruíram
Eles quase não se viam
Sentimentos represados não fluíam
Os carinhos impedidos seriam
Então, como inoportunos se viam 

Decepção e Crescimento

É impossível ser alguém em sua plenitude, sem que haja decepção. Decepcionar-se e provocar a decepção de outrem fazem parte da busca pelo espaço próprio. E tal busca implica em diminuir o espaço e a influência exercidos por pessoas que nos cercam, sejam elas parentes, amigos, maridos, esposas, namorados namorados, colegas de trabalho, etc.. 
Decepcionar não é querer o mal, como fomos acostumados a avaliar. É, antes de tudo, não corresponder a uma determinada expectativa que nos é imputada, que muitas vezes não tem nada a ver com nossos sonhos personalidade e necessidades. O curioso (e perigoso) é que se, em certa medida, não decepcionamos, podemos nos frustar por não termos vivido e experimentado situações que gostaríamos. 
Não decepcionar tem a ver com zelo e cuidado. O mesmo zelo que se tem ao se cuidar de um jardim, por exemplo. Só que não se pode esquecer que, num jardim, cada flor tem seu tempo e seu ciclo. Podemos no máximo prolongar este ciclo, mas não podemos impedí-lo. 
Fica …

Meu Salmo.

Muitas vezes, eu não sei o que está por vir em meu caminho. Mas tu sabes. Muitas vezes, sinto-me inseguro. Mas nas tuas asas me abrigo. Quando é escuro e frio, o teu amor me aquece. Tu salvas a minha vida, guardas meus passos.
Obrigado, meu Deus.  Por teu cuidado e amparo.  Pelo livramento dos males que nem sei. Tão pequeno sou, nada mereço. Mesmo assim te importas comigo. De ti vêm meu socorro diário, minha paz perene e minha alegria verdadeira.
Obrigado, meu Deus.  Pela sensação de segurança. Por minha saúde e minha família. Por meus amigos tão preciosos. São tantas coisas, tantos motivos. Tamanho amor, que constrange e que ultrapassa o entendimento Para que entender? Hoje, quero somente agradecer.  Obrigado. Muito obrigado, meu Deus!

Tem gente que diz que te ama...

Tem gente que diz que te ama, mas que critica quando tu fazes algo que gostas.
Tem gente que diz que te ama, mas quem tem o sorriso menor que o teu, quanto a tua vitória é maior que a dela. 
Tem gente que diz que te ama, mas que se sente ameaçada quando tua luz brilha intensamente. 
Tem gente que diz que te ama, mas tenta cercear teu contato com teus amigos. 
Tem gente que diz que te ama, mas que ao ser contrariada não argumenta, berra. 
Tem gente que diz que te ama, mas que tem um ciúme irascível e sufocante. 
Tem gente que diz que te ama, mas que te faz sentir medo com certas atitudes e palavras. 
Tem gente que diz que te ama, mas que, quanto tu erras, esquece teus inúmeros acertos. 
Tem gente que diz que te ama, mas que te trata como serviçal nos afazeres domésticos. 
Tem gente que diz que te ama, mas que há muito tempo não te olha nos olhos ternamente e te diz o quanto tu és importante. 
Tem gente que diz que te ama, mas deixa muitas dúvidas se realmente sabe o que é amar.

Moleca Carioca*

Ipanema, ela
Praia, ela
A areia é dela
O vendedor do mate esquece o peso e sorri
De servir ao sorriso dela

Na Lapa ela se faz
É samba e risada
Elegante, sempre bem apresentada
Olhares, pra ela
Desejo deles
Inveja delas

A zona norte é seu quintal
Ônibus, metrô, tudo natural
Salto alto ou rasteirinha 
Muito normal

Criança grande
Loura que se acha neguinha 
Mulherão, mas parece bonequinha 

Ávida

A hora exige
Não parar
E assim se corrige
O que é para não mais errar
Abrir asas, voar alto
Não ter medo salto
Vai ter dor, alguma dor...
Quem disse que não?
Às vezes, doe menos partir do que se opor
Mas tem que deixar ir
O que é difícil parir
Aquele amor que não deu
Que foi só seu
Ou, se foi de dois, um à altura não correspondeu 
Relaxa, isso passa
Se foi, por pouco tempo chore
Se voltar, é seu, comemore!
Sorria!
Você está sendo filmado
Pela beleza que passa ao lado
Pela graça que lhe abraça
Por ser de amigos verdadeiros cercado
Refaça, a vida é sua
Reconstrua, ela é dádiva 
Por você ávida

Ano Bom*

Às vezes chega um ano Em quem é tempo de mudar Subir o patamar  Para um novo horizonte vislumbrar E perceber o real lugar a chegar
Às vezes chega um ano Que a gente nem liga se o fulano Vai falar ou vai fazer Se vai concordar ou vai querer O que vai importar é se a gente sabe viver
Às vezes chega um ano Daqueles melhores que plano Que a gente muda o tom Aí lembra que a vida é dom Ano assim é ano bom. 
*Inspirado em música homônima de Stella Junia Ribeiro

Conjugação

Tu, da oração a segunda pessoa 
Que seria a minha primeira
Que comigo andaria pela Havana que não conhecemos
Que leria meus bilhetes em garranchos apaixonados
Que dividiria a mesa e a cama
Que multiplicaria os sonhos
Que casaria comigo numa manhã de setembro 
Adornada com flores de primavera
Num lugar que já nem lembro

Tu, singular pessoa
Que para mim seria a única
A quem contaria meus segredos
A quem entregaria minhas chaves
Que conheceria meus medos
Mas que desfrutaria comigo belas tardes
Da brisa que invade 
Sim, serias minha companheira
Na noite que arde
Terias em mim teu cavaleiro
Teu homem e fiel parceiro