Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

De longe

Às vezes gosto de te observar de longe. Teus gestos livres do medo da vigilância. Teus movimentos distraídos e suaves. Tu nem sabes que te vejo e que contemplo cada centímetro da tua arquitetura.
De longe, rio do teu riso. De teus olhos que se apertam niponicamente a cada gargalhar. Teus olhos... Ah, teus dois castanhos olhos. De longe são tímidas lanternas adornando teu rosto bem traçado.
De longe não te escuto, mas tenho a impressão de te ouvir e entender. Até de longe sinto o teu perfume. Lembro de ti, de longe... Sonho contigo, de perto.

Minuta

Eu prometo ser teu chão
Se tu fores o meu céu 
Eu te dou a segurança do pouso
Tu me dás a liberdade do vôo

Eu prometo ser tua casa
Se tu fores meu caminho
Eu percorro tuas curvas
Para tu morares em mim

Eu prometo ser teu livro
Se tu fores minha palavra
Eu precisarei te proferir
Para que tu me leias

Eu prometo ser simplesmente ser teu
Se tu fores simplesmente minha
Nada mais.

Paraíso

Existem muitas definições de paraíso. As religiosas, as de consumo, as políticas. Cada um tem a sua. Se me perguntassem o que é paraíso, eu diria que é a alegria da minha filha, o abraço e o beijo de meu pai e a brincadeira de infância com a minha irmã. É o encontro com o amigo querido e com ele a conversa sem pressa. É a endorfina depois da distância corrida. É ver o brilho nos olhos da amada. É voar a passos firmes, é não ser escravo das expectativas alheias e ser senhor da minha história. Paraíso é saber que Deus me conhece desde o ventre da minha mãe e que, por isso mesmo, ele me ama do jeito que sou. É crescer, amadurecer e não amargar. É ter o sorriso fácil, mas saber que somente os tolos riem de tudo. Paraíso e viver cada dia como se ele fosse especial. É olhar e pensar para frente, é saber voltar. Paraíso é jogar para ganhar, empatar pode ser um inferno silencioso. Paraíso é saber dizer “sim” para si mesmo, sem medo dos “nãos” que os outros nos dizem.

Dia da Consciência Negra - Um abraço para quem é de abraço.

Neste dia da Consciência Negra, eu mando um sincero abraço para você que é negro e médico, mas sempre tem alguém achando que é você é o maqueiro. Para você que é negro e executivo, compra aquele terno bonito, mas sempre tem alguém achando que você é o segurança. Para você que é negro que, com o resultado do seu trabalho, compra um carro de luxo e é parado pela polícia para dar explicações. Para vo cê que entra numa loja cara e o(a) vendedor(a) lhe trata como se você jamais compraria algo naquele estabelecimento. Para você que é olhado com se fosse um E.T. ao entrar num restaurante de luxo. Para você que tem cabelo enrolado e dizem que sua beleza é "exótica". Para você que terminou um relacionamento amoroso, pois a pressão da família do(a) seu(sua) parceira era tanta, que a situação se tornou insustentável. Para você que se preparou e estudou bastante, para nos processos seletivos de vida ouvir que a empresa está buscando um outro "perfil" e ao mesmo tempo se pergunt…

Deus seja louvado.

O MPF (Ministério Público Federal) pede a exclusão da frase “Deus seja louvado” nas notas de real. A frase foi introduzida nas notas de cruzado, no governo Sarney, quando foi lançada uma nota com a esfinge de Machado de Assis ― o autor usava expressões como esta em passagens irônica de seus personagens, diga-se. Poderíamos analisar filosoficamente sobre o “Deus” da nota. A qual deus se faz referência? Para muitos, o dinheiro é um deus. Para outros, Deus não existe. Nem Deus, nem outro deus algum. Então, para os ateus, a frase tem efeito nulo. 
Porém, o mais curioso para mim é o MPF se debruçar sobre assunto tão... pequeno. Isso! Pequeno, rasteiro, dissonante com a grandeza que se espera de uma instituição como esta. A alegação do MPF é que, como estado laico, o Brasil não pode fazer referência a Deus. Eu pergunto: Existe algum caso de um ateu, ou crente em outra entidade, que tenha rejeitado uma nota de real por conta dos dizeres “Deus seja louvado”? Alguém que lê este texto já entrou …

Pedido

Pedir eu ouso
Um certo repouso 
Descanso
Bater o coração manso
Sou da luz
Chega de sombra
Que com seu capuz
De mim zomba
Quero uma boa salsa
No ritmo e no sabor
Música e calor
Viajar 
Os solos do mundo pisar
Voltar com histórias pra contar
Sol de praia
Com sorvete de manga
Ela vestindo uma bela saia
Um lar para pousar no final de trabalho o dia
Me juntar à cria nos manjares 
E na barulhenta alegria
Quero o cheiro da amada
Inconfundível e constante
Invadindo minha madrugada
Nos momentos de amantes
E na segurança dos mútuos ajudantes
Quero na vida paz
E o fim dos meus ais
Isto não é pedir demais