Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Dia da Consciência Negra: Quem é o seu herói?

Dia 20 de novembro: Dia da Consciência Negra. 
Herói: Zumbi dos Palmares. 
Herói? 
Zumbi pode ter sido um marco, mas não pode nos definir. Não considero Zumbi um herói. O famoso (e/ou suposto) mártir fugiu para viver escondido, à margem, numa comunidade muito peculiar. Sim, naquela época só lhe restava fugir. Sim, naquela época só lhe restava viver à margem. Sim... Naquela época. 
Mas não estamos mais naquele momento da história. Quem são nossos heróis, ou quem deveria ser? Zumbi, em tese, queria a (sua) liberdade. Hoje os negros são livres, mas vimos que ser livre somente não basta. É preciso ascender numa sociedade que insiste em ver os negros como menores ou incapazes de seguirem suas vidas sem o amparo institucional. 
No Dia da Consciência Negra, o escravo fujão Zumbi é festejado com exclusividade, em detrimento da memória à homens negros que ascenderam socialmente sob um pressuposto europeu. Gente como Machado de Assis, Lima Barreto, José do Patrocínio, André Rebouças, Antonio Rebouça…

Dia da Gentileza

A gentiliza agora tem um dia.
13 de novembro: O Dia da Gentileza.
Os dias especiais são referências a algo que precisa ser memorado ou comemorado. Mas a gentileza precisa disso? Temos que lembrar da gentileza, sei lá, como algo inalcançável, tal qual a confraternização uninersal (1º de janeiro)? Ou algo que muitos são resistentes em fazer, tal qual o Dia do Perdão do calendário hebraico? Gentileza é diferente. É mais que uma questão de educação formal, é mais que “as damas primeiro” ou “bons dias, tardes e noites”. Não é um código social. Códigos são quebrados e mudados com o passar do tempo.
A gentileza é um modo de viver, que se aprende desde cedo. Gentileza se pratica no público e, principalmente no privado. É coisa de dois, eu e você. É ouvir com atenção, considerar o que foi dito, até discordar, mas contra-argumentar com respeito. Respeito... Está aí, gentileza é respeito próximo, lembrando que ele também é alguém com sentimentos, expectativas, decepções e desejos. Sabe a moça da …