Outono


Chegaste
Com tuas brisas prazenteiras
Tuas manhãs levemente cinzas
Tens jeito de recomeço
De onde te conheço?
Aqui estás com tuas folhas castanhas
Como castanhos são os olhos da amada
Pouso em tuas tardes azuis de não querer nada
Volto para meus livros e discos antigos
Fechas o verão e preparas o inverno
Cheguei aqui uma semana depois de uma de tuas partidas
Passei por ti dentro de ventre materno 
Talvez por isso o jeito de casa, de velho conhecido
É isso, eu e você somos amigos
Então, meu caro outono, seja bem-vindo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Todos os Junhos do Ano

Brasil: Financiamentos versus Credibilidade

Cor da pele, a chave hermeneuta.