A chata bajulação aos argentinos

Tudo bem, a Argentina teve uma vitória inconteste sobre a Coréia do Sul. Tem um ataque perigosíssimo e um cracaço de bola, Messi. Mas eu não compreendo essa adulação de alguns setores da imprensa brasileira com os argentinos.

Começa com essa mania de chamar nossos vizinhos de “hermanos”, coisa que eles não são. E se bobear, eles não nos consideram como tais. E vai até o apontamento precoce da Argentina como favoritíssima ao título. Estamos somente na segunda rodada. A Alemanha, que ganhou de goleada com um futebol vistoso, foi atropelada pela zebra sérvia. O futebol tem dessas coisas.

Como apreciador e acompanhante do futebol, jamais desmereceria a Argentina numa Copa do Mundo. Em 1990, com um lance (de Maradona) ela tirou o Brasil da competição, veio a empolgação e ela só foi detida na final pela Alemanha. Mas, muita calma nessa hora... Se o ataque da Argentina é um trator, a defesa é uma peneira. Quem conseguir passar pelo meio-campo, chegará ao gol facilmente. Lembremos do 3X1 do Brasil nas Eliminatórias.

Outra coisa ridícula é o Maradona ficar malhando o Pelé. Fazendo um paralelo breve, enquanto o Pelé ganhava milhões de dólares para aparecer em eventos e comerciais, Maradona gastava os milhões que ganhou com drogas e tratamentos para se livrar delas. O problema de Maradona é outro: não ter convencido o mundo além de das fronteiras argentinas de que ele é o melhor jogador de todos os tempos. Maradona é um tango.

França. A derrota para o México e a virtual desclassificação pode ser o castigo por ser a intrusa na festa.

Torcendo pelo Brasil. Timinho burocrático, sem sal, mas é o nosso time. Não sei de vocês, mas eu sou brasileiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Fila e a Oportunidade

Todos os Junhos do Ano

Veraneou