Pharmacia

O farmacêutico mágico
Decidiu em seu laboratório, 
Que parecia um oratório,
Curar o que era trágico.
Formulou medicação, 
Para problemas de coração 
Que se doía de emoção. 
Preparou elixir, 
Para deixar de existir
Saudade que dava de insistir 
Fez remédio 
Que impedia o assédio
Das lembranças da amada,
Em plena madrugada. 
E tomou estranho biotônico,
Que o sentir ficou biônico. 
Deixou até de sonhar.
Não sabia mais amar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Fila e a Oportunidade

Veraneou

Brasil: Financiamentos versus Credibilidade