Casamento (um poeminha)


Façamos um pacto de amor
Que ele reja nosso coração e mente
E seja no tempo for
Que o demais se acrescente

Que eu cuide de você e você de mim não se esqueça
Que não haja arestas nem ranhuras
Que fechemos as frestas e vivamos em ternura
Que na casa tenha música, perfume e que de paz nos aqueça

Que não queiramos mudar o que um do outro já sabia
Mas do que do melhor que somos possamos ser mais
Que eu lhe faça rir, e se chorar, que seja de alegria
Pois que a lágrima salgada da dor, de mim venha jamais

Que eu traga romance e flores
Que sejam quentes nossos amores
Que sejamos a boa lembrança e a desejada presença
Que vivamos nesta sentença

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Fila e a Oportunidade

Todos os Junhos do Ano

Veraneou