Versos


Versos tortos
Contam de corpos
De prazer cansados
Quase mortos
Na madrugada abraçados

Versos poucos 
Sem pudor narram
Sobre dois que se agarram
Consomem-se como loucos
Muito tempo esperaram

Versos inúteis
Que falam de prazer
De luxurias nada fúteis 
Daquelas que , por mais que lutes,
Vou contigo acabar por fazer

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Fila e a Oportunidade

Todos os Junhos do Ano

Veraneou